quinta-feira, 22 de agosto de 2013

O pobre e o poeta comungam no adiamento e na derrogação, e quem pensa dentro deles é a fome – não conhecem nenhum desejo que não seja inteiramente seu. A poesia não tem nenhuma relação com o sustento.

Sem comentários: