sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Nos envelopes, as cartas que me escreveste são os meus armários cheios de sombra. De alguma maneira, Antonio, ajudam-me a ser humilde e um guardião menos inábil do sorriso daquela que amo. Nada mais peço à amizade.

Sem comentários: