quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Antonio Gamoneda (II)

O grande vento da noite
entra, lento, nos trigais.

Deixa a tua mão na minha
que são as nossas núpcias.

Tomo-te porque a minha pena
tem a cor dos teus olhos;

porque o meu pão é moreno
como a tua carne.


Antonio Gamoneda, La tierra e los labios, 1947-53.
- tradução minha -

Sem comentários: