sexta-feira, 20 de maio de 2011

XII

Mulher fecundada pela solidão:
– extremar o abcesso,
o nervo filial.
Obedecer a uma pulsão incestuosa.
Não permitirei outro contorno que o de uma estaca.
Porque convenhamos: trata-se de uma violação,
uma potência.
Se uma faísca se soltar
não será pelo mediúnico primor do exercício,
mas porque arde:
prole nímia.
A cegueira cresce.
Exponho o segredo pelo lado da ocultação.
Mutilação disponível a uma hermenêutica atroz:
aqui vêm beber sangue,
tanger a morte.
Isto é um entusiasmo,
uma tradição.
Detalhe: está o corpo como estaca levantada,
com o nervo latejando incestuosamente sobre a carne.
É uma pulsão unívoca extremando o canto:
– mulher consagrada à escuridão.


de Miasmas, Cosmorama, 2010.

Sem comentários: