segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Francis Bacon, 3 Studies for Crucifixion #3, 1962.


Procuro o lugar exacto onde conceber a mácula. E então hesito entre o amor e a ciência da putrefacção, e espero que Deus venha ver como a culpa cresce dentro do sono, despertando-me, e como concebo a mácula junto às suas anuências e seus desígnios. Já não se extasiam as suas vítimas, já não ergue a sua cólera. Então pergunto: porque estou eu desavindo. E respondo: para que a alegria, a tremenda alegria se despenhe.

Sem comentários: